Reflexões

Ser mais um

Publicado por Frei João Carlos Romanini | 22/05/2015 - 17:54
  • A+
  • A-

O todo e o particular sempre foram objetos de reflexão, em especial da filosofia e dos teóricos. O particular e o universal duelam relações entre si, para manter a identidade de ambos. Destarte, há o global porque existe o parcial. Mais próximo, compreende-se a ação coletiva da sociedade pela atuação pessoal do cidadão. Em sentido de presença, participar de uma sociedade afiança ser mais um entre tantos. Eis a questão, ser mais um a fazer diferença.

Inicialmente, ser mais um na sociedade é uma questão ontológica. Parmênides, filósofo do século IX a.C., introduziu o primordial debate sobre a questão do ser. Um debate que percorre séculos e culturas. Platão, filósofo grego, na obra República arguiu formulações sobre o ser. Nelas o filósofo apresentou quatro significados do ser. O primeiro exprime a existência. A existência - é o que exprime o fato de que uma coisa existe. Por exemplo, a caneta é, logo existe. O segundo exprime a identidade. A identidade – é o que identifica ou distingue algo e ou alguém em relação a si mesmo e ou aos outros. O terceiro exprime a predicação. A predicação exprime a propriedade de determinado objeto. Por exemplo, a neve é branca. A quarta exprime o veritativo. O veritativo diz se algo é verdadeiro ou falso. Em suma, ser não é só verbo, mas também substantivo, ou seja, tudo que é. Em nossa linguagem entende-se ser como sinônimo de existência. É pela existência que se compreende o ser.

No tocante a ser um novo cidadão entre tantos se impõe a necessidade de estabelecer relações, sejam elas experimentais, de convivência ou culturais. Consequentemente, por um lado ser mais um exprime a condição de assumir valores comuns ou do coletivo. Por outro lado, manifesta capacidade de contribuir com valores e até despertar outros que sejam fundamentais para o coletivo. O ser mais um não aceita nulidade em participação e sim o dar-se para que outro o enriqueça, enquanto ser existente e colaborativo. Neste espaço com muitos leitores que o jornal Folha me proporciona, com humildade espero ser mais um, com vossa leitura crítica, a fazer diferença.  

Miguel Debiasi
Sobre o autor

Miguel Debiasi

Miguel Debiasi, é membro da Província dos Freis Capuchinhos do Rio Grande do Sul,  Mestre em Filosofia e Teologia  Autor  de textos, artigos e crônicas. publicou o livro Teologia da Tolerância – um novo modus vivendi cristã, publicado em 2015 pela ESTEF, Escola de Espiritualidade e Teologia Franciscana. Atualmente é pároco da Paroquia Cristo Rei de Marau e Conselheiro do Governo Provincial, eleito no dia 04 de setembro de 2014.