Comunicação

Celebrado o trigésimo ano da Romaria da Bíblia

15/05/2017 - 16h11
  • A+
  • A-
“30 anos de história, de amor pela vida. Em que Deus consagrou a vitória aos trabalhadores e trabalhadoras, através da luta contra a opressão. Deus e Maria sempre ao lado dos seus, protegendo-os e guiando-os através da Fé
Fonte: Divulgação

No domingo, dia 25 de setembro, em São Felipe d'Oeste, interior de Rondônia, foi realizada a Romaria da Bíblia em sua 30ª edição. São trinta anos de história da luta do povo em busca de justiça pela terra, pela vida. Realizada pela Paróquia Nossa Senhora de Fátima de Pimenta Bueno, esta romaria iniciou com o padre João Zanotto, as Irmãs da Congregação de Maria Missionária juntamente com lideranças populares comunitárias, celebrando às margens do Córrego da Água Santa, que buscavam na fé a força e a coragem para resistir as ameaças, atentados e perseguições da parte dos latifundiários.

Mais de 4000 romeiros e romeiras celebraram essa história com o tema: "Terra bem cuidada, vida garantida!"  e o lema: "E Deus viu tudo o que havia feito, e tudo era muito bom" (GN 1,31). Os freis capuchinhos também fazem parte desta história animando a pastoral paroquial e celebrando com o povo. Atualmente a paróquia é coordenada pelo pároco frei Paulino Costela. Nesta romaria foi resgatada a memória dos acontecidos através das Irmãs Dolores e Augusta, juntamente com os líderes leigos e leigas trabalhadores que recontaram a história com fatos milagrosos da época. O que davam a certeza da presença de Deus, na luta por uma causa justa.

À margem do córrego que sobrevive ao desmatamento, frei Luciano de Souza comentou: “30 anos de história, 30 anos que esta fonte, esta água santa, testemunha o amor e o valor da vida. Onde Deus consagrou a vitória aos posseiros e as posseiras, desde que começaram o processo de luta, debaixo da lona preta, onde o inimigo ameaçava. Deus e Maria sempre ao lado dos seus, protegendo-os e guiando-os através da Fé".

Com muita reflexão sobre a ecologia, pedidos de perdão pela destruição das florestas, pela poluição das águas e pelo uso dos agrotóxicos, os romeiros e romeiras iniciaram a caminhada na Água Santa, seguindo em direção a Comunidade São Cristóvão. E, no caminho, fixando 30 cruzes e plantando 30 mudas de árvores.

No local de chegada foi partilhado o almoço com animações e a Tribuna Livre, contando com a presença e a participação de várias lideranças de pastorais, movimentos sociais e organizações de apoio aos trabalhadores do campo e indígenas, tais como: CPT/RO, IPER, CIMI, Rede de Agroecologia Terra Sem Males, bem como artistas e cantores do meio do povo. Tudo isso foi culminado e encerrado com a Eucaristia no meio da tarde!

Fonte: Paróquia N. Sra. de Fátima - Pimenta Bueno, RO

Fonte Capuchinhos do Brasil /CCB
Por Frei Kellycio Medeiros Pereira (Sede da Custódia Provincial - Brasil Oeste)